Massagem na irmã gostosa


Click to Download this video!

Nem sei como começar este conto! Tudo começou quando eu fiquei desempregado, morava em um cidadezinha no interior de São Paulo, quando a empresa em que eu trabalhava veio a fechar as portas depois da crise financeira de 1998 que assolou o país.
Resolvi tomar o rumo da capital, fui para são Paulo tentar a sorte e colocar alguns currículos.
Chegando na capital fiquei hospedado na casa de um primo, logo comecei a procurar emprego, passado menos de uma semana de capital, meu cunhado me liga, me pergunta se eu não tinha interesse em trabalhar em uma empresa em São José dos Campos no interior Paulista, eu como já estava desempregado não poderia recusar, logo fui para lá! Chegando na cidade, meu cunhado já no outro dia já me levou para assinar contrato com esta empresa de prestação de serviços, graças a Deus eu estava empregado!
Meu cunhado era um cara muito gente boa, engenheiro mecânico, que não ficava em casa vivia viajando o Brasil pegando obras principalmente para usinas como a Petrobras, por isso seu interesse em me levar para perto da sua família, por que ele teria a segurança de poder viajar tranquilo comigo ali. Ele era casado com minha irmã do meio, mais velha do que eu uns 7 anos, era uma mulher muito discreta, não tinha grandes atributos físico que podemos dizer, que chamasse tanta a atenção, uma morena do cabelo preto liso, magra mas não tanto, uma mulher normal que no olhar dos outros era atraente.
Tinha uma filha de 4 anos de idade que estudava na parte da tarde, minha irmã não trabalhava era dona de casa.
Certa vez meu cunhado foi viajar a trabalhar iria ficar até 3 meses fora da cidade, foi para o norte do país, na região do Acre.
Minha irmã que já era uma mulher com seus 40 anos, reclamava muito desta vida de viver longe do marido, dizia que isso a machuca muito, mas na verdade o que machuca ela mesmo era que meu cunhado parecia ser aquele tipo de homem que não dava muito importância para a esposa, certa vez minha irmã reclamou com uma ex namorada que ele a procurava muito pouco.
Eu na época fiquei intrigado com aquela declaração dela, até cheguei a pensar que ele pudesse ter outra mulher, mas por outro lado minha irmã também era uma mulher, cheia de frescura eu a conhecia muito bem desde quando ela ainda era solteira em casa, mas era aquele tipo de mulher que reclamava de tudo, tinha mania de limpeza, tinha nojo de tudo! tipo de mulher que para transar só no estilo papai mamãe e tem que ter muita higiene na parada, penso que ela nunca teria coragem de fazer um oral no parceiro.
Certa vez eu estava trabalhando a noite e de manhã quando cheguei em casa, topei minha irmã ainda dormindo com a porta do quarto entre aberta como fazia muito calor deu para ver que ela estava descoberta, para minha surpresa! ela estava usando uma camisolinha vermelha bem curta e deu para ver que ela estava com uma calcinha bem pequena tipo fio dental, estranhei aquilo pois não era de praxe ela dormi daquele jeito.
Como eu estava a muito tempo sem ter uma relação sexual, quase como instantâneo, me veio uma coisa na cabeça vendo aquela imagem, que sem eu perceber eu já estava com meu pênis duro, quando dei por mim levei um susto a minha reação foi sair dali o mais rápido possível, mas antes para não ser traído pela minha mente, decidi fechar a porta bem devagar sem que ela percebesse.
Fui para o banheiro tomar um banho com uma água bem fria para tirar aquela imagem da minha irmã da cabeça, mas não conseguia, fiz de tudo, desviava o pensamento para outras coisa, coisas ruins e tristes mas nada tirava aquela imagem da minha mente, meu pau estava explodindo, só tinha uma solução bater, me masturbar e foi o que aconteceu, mas tentei de tudo para masturbar sem pensar na minha irmã, mas não teve outro jeito, comecei a me Masturba, não demorou muito eu estava gozando jatos e mais jato porra, foi uma das gozadas mais gostosas que já tive me masturbando.
Sai do banho e fui deitar, dormir com um sentimento de culpa na minha mente. Acordei por volta das 13 horas minha irmã já havia levado minha sobrinha na escola e estava em seu quarto lendo um livro, quando ela me viu me deu boa tarde eu retribui meio sem graça como se ela soubesse o que eu tinha visto e feito, fui para o banheiro tomar um banho, quando entro no banheiro, a primeira coisa que vejo é a camisolinha e a calcinha que ela usava penduradas no banheiro, eu que tentava esquecer o que tinha visto de manhã, aquilo despertou um vulcão dentro de mim! Eu não tive outra reação a não ser pegar aquela calcinha e começar a cheira, a lamber e me Masturba, de novo tive um dos melhores orgasmo que já tive, foi maravilhoso tive que me conter para não gritar de prazer no banheiro.
Sai do banho só com a toalha no corpo, passei por minha irmã dei uma olhada nela disfarçado e fui para o quarto me trocar, naquele momento eu já não me importava mais com meu pudor não tinha mais vergonha.
Fui para a cozinha almoçar, minha irmã sentou ao lado da mesa comigo enquanto eu almoçava, ela começou a conversar sobre nossa família, meus pais e irmãos, falamos sobre tudo, até que eu perguntei sobre meu cunhado, ela mudou expressão passou de um ar normal para meio triste, eu disse : o que aconteceu? Para minha surpresa minha irmã que sempre foi discreta nestes assuntos, começou a reclamar que não estava mais aguentando aquela vida, que já tinha 40 anos e tinha muito desejo! Eu fui um pouco ousado e resolvi tentar extrair algo dela, perguntei a ela, caso ela não quisesse responder não precisaria, mas perguntei, como é sua vida sexual com ele?
Ela parou um pouco, eu pensei fiz merda! Mais ela respondeu ; a não sei como é a vida de outro casal, mas nossa vida eu acho meio devagar! Ele me procura muito pouco! eu continuei, mas sempre foi assim? Ela quase sempre, eu disse, o que você acha que pode ser isso? Ela : não sei! Eu faço de tudo para chamar a sua atenção mais ele mesmo assim não dá muita ideia!
Nesta altura meu pau já estava saltando da cueca de tanto tesão.
Mas eu insistir em querer saber mais, como você é na cama com ele? Ela exitou em responder, meio com vergonha ela falou ; olha eu sou uma mulher normal na cama, beijo faço carícia nele, perguntei : Que tipo de carícia? Ela : para você quer saber de tudo ? Eu disse :É para eu saber o onde você está errando com ele.
Ela : olha eu pego no pênis masturbo ele estas coisas. Eu perguntei : e sexo oral? Ela disse a não eu nunca fiz ! não tenho coragem, acho muito nojento! e ele já fez em você? Uma vez ele começou mas eu não tive coragem de deixar.
Eu disse a ela : aí está seu erro! Nos dias de hoje um casal não pode ter este tipo de pudor, seu marido não te procura mais por que ele sabe que não vai encontra nada de novo, entre vocês, por isso que ele anda tão frio assim!
Ela parou fez um olhar de tristeza, eu falei com ela, não precisa ficar triste ainda dá tempo, eu quando namorava, se não tivesse um sexo oral bem feito agente nem começava.
Ela me interrompeu e disse : a Carla me disse isso.
Carla era uma ex namorada minha que era o cão na cama, a mulher me deixava louco.
Eu insisti, o que mais a Carla falou?
A ela me disse que você fazia um sexo oral nela que ela sempre chegava no orgasmo, que passava a língua até no ânus dela, para minha surpresa minha irmã me perguntou : e verdade isso?
Eu falei claro isso é sexo, vale tudo! você precisa provar para você ver, é uma coisa de outro mundo!
Eu sentia que minha irmã estava excitada, percebia em seu olhar e no jeito que esfregava as pernas, eu também estava com a minha cueca toda molhada, pedi desculpa a ela e fui no banheiro, não aguentei e bati uma ali, quando eu estava me masturbando, eu percebi uma sombra pela fresta no piso do banheiro, por debaixo da porta, não tive duvida era minha irmã, escutando eu no banheiro, como eu estava com o pau na mão, comecei a bater uma chamando o nome dela mais alto de forma que ela pudesse ouvir do outro lado, pelo movimento que a sombra fazia, dava para ver que ela também estava se masturbando, quando eu estava para gozar, cheguei mais perto da portar e comecei a falar eu vou gozar na sua boca, Vanda que é nome da minha irmã (fictício) e continuei vou gozar na sua boca Vanda e gozei muito na parede, gritando o nome dela, de repente eu ouço um barulho vindo de fora, era minha irmã que provavelmente tinha chegado ao orgasmo também.
Sai do banheiro como se nada tivesse acontecido, nos olhamos como se tivesse desejando um ao outro, falei com ela que iria buscar minha sobrinha na escola, ela me disse que tudo bem. A noite depois que minha sobrinha foi dormi, eu estava assistindo um filme, quando minha irmã apareceu com um bey Doll bem sexy, eu dei uma olhada disfarçada e continuei a ver o filme. Ela começou a reclamar que estava com muitas dores nas costas, eu aproveitei a deixa e disse :quer uma massagem? Ela respondeu que sim, que a Carla tinha dito para ela que minha massagens era maravilhosa!
Eu falei aqui no sofá não da para fazer uma massagem bacana, ela me chamou para seu quarto, eu parei o filme e fui para o quarto da minha irmã.
Lá pedi a ela que deita-se de bruços, perguntei se tinha algum creme de massagem, me pediu para pegar no guarda roupa e começei a massagear suas costas, como ela estava com um bey doll curto dava para ver sua calcinha minúscula atolada na bunda, comecei na parte dos ombros e fui descendo fazendo movimentos, em suas costas, ela gemia e perguntei se estava gostando ou doendo, ela disse que estava adorando!
Foi descendo até chegar na sua bunda, eu disse olha vou pegar aqui porque aqui é uma região que faz os músculos das costas doerem, ela com uma voz de tesão disse bem baixinho, pode, pode sim! Eu comecei a massagear sua bunda e perna ela não parava de gemer, eu não estava aguentando de tesão meu pau explodia, ela já tinha percebido, quando eu encostava nela, criei coragem e comecei a massagear por dentro das pernas dela até chegar na sua vagina que estava molhadinha, passei a mão fiquei aguardando sua reação, ela não disse nada, só suspirou, comecei a passar a mão mais a fundo, quando eu ouvi dela não pare por favor!
Foi quando no impulso de ouvir ela pedindo para continuar, que eu de uma só vez retirei seu short deixando-a só de calcinha e comecei a masturba lá, ela estava tão molhada que dava para ver a umidade na sua calcinha, ela se contorcia, gemia alto, pedia mais muito mais! Eu vendo aquela cena não mais enxergava ali uma pessoa sangue do meu sangue, mas uma mulher que eu iria transar como se fosse uma mulher qualquer.
Retirei a sua úmida calcinha e comecei a chupa lá, ela que não era fã desta prática, ficou louca, apertava minha cabeça junto a suas pernas, e eu a lambia de cima abaixo, não deixava um lugar se quer sem passar a língua, quando cheguei perto do seu ânus, senti seu corpo retrai, mas fui até o fundo, passei a língua, ela estremecida, e gemia, fui até se clitóris, dei umas mordidas de leve, foi quando eu senti uma descarga de energia vindo de dentro dela para fora, era seu orgasmo chegando, e junto dele um gemido alto de prazer, prazer este que a muito ela não sentia. Fiquei ali a observar seu momento de êxtase, se contorcendo, segurando forte o lençou já todo molhado pelo seu tesão! Meu pênis estas igual a um poste, mas decidi, não sei o porquê, não fazer nada só deixar ela curti aquele momento. Sai do quarto fui para o banheiro, tomei um banho, como eu estava muito excitado me masturbei, saí do banheiro fui para meu quarto, pensando como seria no outro dia, dormi sem nem se quer preocupar em como ela estava. Queria que aquela noite acabasse logo e que o dia não começasse tão cedo, mas aconteceu o dia amanheceu e isso eu vos conto depois!

Contos relacionados

Trepada no estacionamento do shopping

Sexta feira dia 12/10 fomos dar uma volta no shopping, Raquel foi com um vestidinho novo decotado e todo colado me deixando excitado antes mesmo de sair de casa. Como ela não gosta de calcinha e prefere deixar a bucetinha tomando ar o tempo todo, aquela...

Eu, Minha Irmã E Meu Cunhado

Eu, minha irmã e meu cunhado Minha irmã me confidenciava os seus relacionamentos e isso me deixava muito excitava ao ponto de eu ficava toda molhada só de imaginar o que ela me dizia e ela havia acabado de comentar que o seu novo namorado tinha uma pica...

Os Meus Dias De Universitária

1- Um prédio desanimado... Eu tinha dezoito anos e me formara há pouco no ensino médio. Ainda me lembro tanto da alegria que sentia por ter concluído aquela etapa (que não foi fácil, pois nunca fui das mais estudiosas) quanto da insegurança sobre...

Sou Casado E Dou O Cú Para O Meu Irmão

Sou casado e dou o cú para o meu irmão Bem.Hoje sou casado e bem casado mais voltando um pouco atrás, sou de uma família tradicional e era muito amigo de meu irmão gostava muito dele cuidava de tudo pra ele e muitas às vezes ele judiava um...

Meu Motorista Gosotoso

Sou gerente de banco tenho 1.69 sou loira olhos castanhos, um corpo magro mas com seios e bunda grande, viajo mto para as agencias do interior, reunioes... enfim a trabalho, Quebrei o pé e como nao tinha como dirigir o banco me disponibilizou um motorista...

O Seguro Cobre

Em angra dos reis existem muitas entradinhas particulares as margens da rodovia rio santos a maioria levam a pequenos condomínios ou a belas mansões de veraneio, a maioria é protegida por arbustos e arvoredos que só os proprietários ou moradores locais...


Online porn video at mobile phone